.

QUALIDADE

Sistema de Gestão da Qualidade

 

O sistema de gestão da qualidade seguiu a abordagem por processos, determinando a organização do trabalho por áreas funcionais, congregando todos os trabalhadores, docentes e não docentes, que, em diferentes Unidades Orgânicas (UO), desempenham as mesmas funções.

Ao longo dos anos os processos do SIG têm vindo a ser revistos de acordo com a alteração do contexto interno e externo da Instituição.

Os atuais processos e estruturas de gestão do sistema estão articulados com os referenciais da A3ES, para os sistemas internos de garantia da qualidade:

 

REFERENCIAIS  DA A3ES GRUPO DE MELHORIA CONTÍNUA/SERVIÇOS
Referencial (2)
Conceção e aprovação da oferta formativa

ENSINO E FORMAÇÃO

Referencial (3)
Ensino, aprendizagem e avaliação centrados no estudante
Referencial (4) 
Admissão de estudantes, progressão, reconhecimento e certificação
Referencial (5)
Monitorização contínua e revisão periódica dos cursos
Referencial (6) 
Investigação e desenvolvimento / Investigação orientada  e desenvolvimento profissional de alto nível

INVESTIGAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

Referencial (7)
Colaboração interinstitucional e com a comunidade
Referencial (8)
Internacionalização

INTERNACIONALIZAÇÃO

Referencial (9) 
Recursos Humanos

GESTÃO DE RECURSOS

Referencial (10)
Recursos materiais e serviços
Referencial (11)
Gestão da informação

COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Referencial (12)
Informação pública
Referencial (1)
Adoção de política para a garantia da qualidade e prossecução de objetivos de qualidade

CONSELHO ESTRATÉGICO PARA A AVALIAÇÃO E QUALIDADE

GABINETE DE AVALIAÇÃO E QUALIDADE

Referencial (13)
Caracter cíclico da garantia externa da qualidade

 

Com a implementação do sistema foram estabelecidos diversos Procedimentos que visam regular a execução de tarefas de âmbito geral e cuja aplicação se refere a todo o Instituto. Os procedimentos são revistos periodicamente pelo GAQ, de modo a garantir a manutenção da sua adequação. 

Cada grupo estabelece os modos de atuação, onde determina as tarefas, responsáveis e calendarização através de Instruções de Trabalho. As instruções de trabalho são verificadas pelo GAQ e aprovadas pelo Conselho de Gestão. 

 

O desempenho do sistema é planeado e avaliado a diversos níveis:

INTERVENIENTES RESPONSABILIDADES NO SISTEMA
Presidência Define Política
Estabelece objetivos e indicadores estratégicos no Plano Estratégico de Desenvolvimento
Conselho Académico Emite pareceres sobre resultados e planos anuais de ação
Emite pareceres sobre procedimentos relacionados com a área académica
Conselho de Gestão Analisa os resultados e estabelece planos de ação
CEAQ Estabelece linhas orientadoras do sistema
Elabora a Revisão pela Gestão
GAQ Garante o funcionamento do sistema: definição de modelos e instrumentos do sistema; implementação dos mecanismos de monitorização (auditorias e avaliação de satisfação); articulação entre os GMC e CEAQ
GMC Definem objetivos em função do PED
Criam instruções de trabalho de suporte à sua atividade
Estabelecem mecanismos de autoavaliação

 

Anualmente, o sistema é alvo de auditorias internas e externas. Fazem parte do programa anual uma auditoria externa por parte da entidade certificadora e uma auditoria interna, sob a responsabilidade do GAQ.

Anualmente, o Observatório académico promove a consulta às Partes Interessadas, para determinação do nível de satisfação das mesmas. Os relatórios produzidos são remetidos ao conselho de gestão que os avalia, definindo um plano de ações corretivas para os resultados menos conseguidos.

Para além destes instrumentos, de aplicação generalizada em todo o Instituto, os Grupos de Melhoria Contínua desenvolvem e aplicam os seus próprios instrumentos de avaliação e monitorização.

Incluem-se nestes instrumentos, os indicadores de desempenho. A sua determinação e prossecução são efetuadas em intervalos definidos com o objetivo de quantificar e consequentemente permitir melhorar continuamente a sua eficiência e a sua eficácia. 

 

 

 


Voltar a: Qualidade